Como ter conversas difíceis

Como ter conversas difíceis

Pode-se dizer que, se para um profissional uma boa comunicação é importante, para um líder essa habilidade é chave. Independentemente do nível ou do tempo de liderança, a comunicação sempre está entre as principais competências a serem desenvolvidas ou aperfeiçoadas. Isso porque grande parte do trabalho de um líder relaciona-se, de alguma forma, com a comunicação. Principalmente quando o ponto em questão é ter conversas difíceis.

Fornecer feedback, falar sobre performance, estratégia, realizar alinhamentos, questionamentos etc não são assuntos simples, por isso são rotuladas como conversas difíceis, pois para realizá-las é preciso coragem, clareza, confiança entre as partes e assertividade. 

Por que adiamos conversas difíceis ?

Muitos líderes acabam evitando ter conversas difíceis, ou delegam-nas para outros departamentos (como RH) pela dificuldade em realizá-las. Porém o desenvolvimento e sucesso da equipe estão diretamente ligados à quantidade de vezes que o líder promove este tipo de conversa.

Muitas vezes, o que acaba acontecendo é que a conversa é adiada ou realizada sem planejamento e impulsionada pelos gatilhos emocionais do momento, quando as emoções estão intensas, e de forma muitas vezes exacerbada, o conteúdo acaba sendo despejado de forma agressiva e não clara, sem chegar a soluções ou objetivos, causando muitas vezes o bloqueio de quem ouve e não chegando a nenhuma conclusão. 

Para te ajudar a realizar com assertividade e de uma forma leve e natural este tipo de conversa, separamos abaixo algumas dicas. Começando com um ponto crucial:

Prepare-se para a conversa

1 – Antes de tudo, tenha um momento seu consigo mesmo (a), faça uma pausa e respire, isso te ajudará a colocar os pensamentos e sentimentos em ordem, não permitindo que aja somente pelo impulso, trazendo o foco para o que realmente importa, o seu objetivo.

2 –  Analise os fatores que te levaram a decidir ter essa conversa, pense sobre quais os pontos principais que quer abordar, o que precisa ser melhorado. Qual o impacto ou resultado que espera? 

3 – Tenha em mente que o foco é o outro, portanto tente deixar de lado os seus sentimentos, pré julgamentos, respostas ou acusações. Entre na conversa abertamente e com generosidade para ouvir e trocar sobre soluções.

4- Após se preparar para a conversa, ajude o outro a também se sentir tranquilo e preparado. Realize um convite antecipado, alinhando qual melhor dia e horário para a outra pessoa, adiante o assunto, demonstre respeito e boa intenção. Isso ajudará a construir um ambiente de segurança psicológica e evitará qualquer bloqueio ou tentativa de fuga.

Como iniciar uma conversa difícil 

1- Inicie de forma clara e tranquila, contextualizando o porquê da conversa e aonde pretende chegar com ela. 

2 – Ao falar de situações ocorridas, procure ser o mais neutro possível sem interpretações ou julgamentos, mas descrevendo ao outro como você se sentiu com determinada situação.

3 – Mostre curiosidade em relação ao outro, se possível, não faça afirmações, mas converse em tom de perguntas, demonstrando interesse e abertura, como: “Recebi esta informação, mas queria ouvir de você como foi, poderia me contar?”, “Tivemos uma queda no seu desempenho no último mês, está tudo bem com você?” ou “Vejo que vem chegando atrasado com recorrência, está com problemas pessoais?”…

Durante a conversa difícil:

1 Ouça e seja empático: é preciso entender que o melhor discurso ocorre dentro de uma conversa e não em um monólogo. 

A empatia faz com que a comunicação tenha um nível de transparência e autenticidade que jamais existiria se a mesma não estivesse presente. 

2 – Seja paciente e respeite o tempo do diálogo: tente não apressar as coisas, ouça com atenção, responda o que for necessário, questione e busque junto ao outro encontrar a solução. Dê tempo para que a outra pessoa também possa ouvir e processar as informações.

3- Esteja aberto para escutar ativamente feedbacks e rever seus pontos de vista, o diálogo vai permitir que entenda melhor o ponto de vista do outro e ampliar suas percepções, podendo criar assim novas possibilidades. 

Conduzir uma conversa difícil com maestria não significa que tudo ficará bem ao final, mas que um diálogo foi aberto para que se alcance a melhor solução possível dentro daquele cenário.

Conversas difíceis são… difíceis! Mas, se você conseguir manter esses quatro pontos em mente, performará muito melhor da próxima vez. Mantenha a intenção de fazer ao outro o mesmo bem que gostaria que alguém fizesse por você. Ofereça o cuidado que ficaria feliz em receber e você se aproximará do resultado ganha-ganha – e provavelmente terá o bônus de ampliar o  respeito que o profissional terá por você. 

Por fim:

1 – Após o diálogo, no qual juntos chegaram a uma conclusão e possível solução, deixe claro os próximos passos e os alinhamentos que fizeram, exponha em forma de pedidos e não exigências. Cheque se a outra pessoa entendeu e concorda.

2 – Seja grato(a) e demonstre abertura e disponibilidade para conversas futuras, de forma solícita, agradeça pelo tempo que a pessoa lhe concedeu e se coloque à disposição para, sempre que necessário, o outro venha até você para esclarecer alguma dúvida, questionar algo, ou até mesmo realinhar algum ponto. 

Busque sempre: 

“Sentar para conversar, alinhar expectativas, trocar feedbacks, focar em objetivos comuns, não desperdiçar energia e ser feliz”.

E, se tem desafios relacionados à comunicação  com sua equipe ou time de lideranças, fale conosco e conheça nossas soluções! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *