Categorias
Sem categoria

Aprendendo a ser resiliente, empático e líder: benefícios comprovados do programa Search Inside Yourself

Participar de um programa de Inteligência Emocional de apenas dois dias pode melhorar sua capacidade ser resiliente, saber gerenciar o stress, desenvolver empatia e outras habilidades

Você acredita nisso?

Pode parecer bom demais para ser verdade, mas vamos aos fatos:

O Instituto de liderança Search Inside Yourself pesquisou mais de 1.500 participantes, antes e depois do programa, em 20 países. 

Os resultados fornecem evidências de que o programa Search Inside Yourself leva a melhorias significativas nas capacidades de ser resiliente, ter mais atenção plena, de desenvolver as habilidades da inteligência emocional.

Continue a leitura e veja quais são os principais benefícios comprovados desse programa. 

#1 Se resiliente em todos os momentos

Garanto que você já sentiu a necessidade de recuperar a calma após uma situação desafiadora, certo?

Essa é uma tarefa difícil, mas o Search Inside Yourself ensina técnicas e práticas para ser resiliente, por meio da resiliência emocional, resiliência cognitiva e calma interior.

Após o programa, 60% dos participantes passaram a sentir que podem “dar um passo para trás” e voltar ao estado natural após uma situação emocionalmente forte.

#2 Aprendendo a promover a empatia

Todos concordam que o mundo seria melhor se houvesse mais empatia. Não por menos, essa habilidade nos ensina a entrar em sintonia com o que os outros estão sentindo. Pode ajudar a melhorar nossas interações sociais em vários níveis, mas não significa que seja fácil exercê-la. 

O programa SIY explica como a neurociência está por trás da empatia e como desenvolver hábitos para aumentá-la nas interações diárias.

Resultado? 64% dos entrevistados apresentaram melhor facilidade para se colocar no lugar das outras pessoas no momento de dar um feedback.

#3 Melhorando a capacidade de presença

Ser resiliente e ter empatia são apenas algumas das habilidades aprendidas no programa SIY.  A Atenção Plena vem na sequência como uma das áreas em que mais se notou melhoria aos participantes do programa Search Inside Yourself.

Antes do programa, cerca de 39% dos participantes diziam ter a “capacidade de perceber que a atenção foi desviada e devolvê-la ao momento presente”. Após o SIY, esse percentual subiu para 65%.

#4 Redução significativa do stress

Por meio de práticas principalmente em torno da atenção plena, autoconsciência e autogestão, o programa ajuda as pessoas a aumentarem o bem-estar. 

Como? Ensinando técnicas de relaxamento que podem ser feitas em qualquer hora do dia. Dessa forma, 66% dos participantes passaram a aplicar tais técnicas que ajudaram a manter a calma mesmo no meio de uma situação estressante.

#5 Transbordando a compaixão

Empatia em ação! Ter compaixão é saber concretizar a empatia em atitudes, em outras palavras, ela nos ajuda a construir um mundo mais gentil. 

Você também sente falta disso com seus colegas de trabalho ou até mesmo com os amigos? 

O SIY ensina formas de melhorar o olhara para si mesmo e, assim, desenvolver mais compaixão pelos outros. Essa habilidade tão singular revelou que 74% dos participantes passaram a se sentir mais confortáveis para oferecer ajuda quando vêem que alguém do trabalho está passando por dificuldades.

#6 Exercendo a liderança

Todos somos líderes. Seja formalmente dentro de uma organização, liderando esforços na sociedade, administrando as atividades da família ou conduzindo nossas vidas pessoais, todas as pessoas lideram de alguma maneira. 

Pode ser que você tenha fugido de uma conversa difícil por simplesmente não saber como atuar. Se isso atrapalha seu papel de liderança, saiba que o Search Inside Yourself ensina como melhor colaborar e trabalhar com outras pessoas, gerenciar conflitos e ter conversas difíceis.

Notadamente, 78% dos participantes relataram ter uma melhor visão para encontrar soluções em meio a problemas complexos. 

Se você quer viver e trabalhar com esses benefícios, participe do programa SIY em Curitiba. Não é da região? Deixe sua cidade e vamos te contatar.

Categorias
Liderança

O que é disrupção no ambiente de trabalho?

Em um dos nossos artigos anteriores falamos um pouco sobre a disrupção no ambiente de trabalho como o cenário que influencia nas competências da liderança digital. Você já ouviu falar sobre esse termo em algum momento do seu dia a dia?

A palavra disrupção vem sendo utilizada em grande escala no cenário de transformação pelo qual passamos e, muitas vezes, torna-se pesadelo para empresas e lideranças.

Mas afinal, qual é o significado de disrupção?

Disrupção surgiu do processo de mudança tecnológica que impactou tanto as empresas como os consumidores. Podemos falar sobre disrupção quando pensamos em um momento de grande ruptura e modificação do status quo, sabe?

A tecnologia é fator impulsionador da disrupção. Podemos pegar como exemplo de momento de ruptura a vinda dos aplicativos de mensagem instantânea. Há 10 anos atrás nos comunicávamos completamente diferente do que hoje e num futuro próximo, provavelmente, já aparecerão novas ferramentas incríveis a partir de novas tecnologias. Isso é disrupção.

E o que causa a disrupção no ambiente de trabalho?

Nem tudo é sobre tecnologia. No ambiente de trabalho encontramos um forte aliado do cenário de transformação: o fator humano. A capacidade das pessoas em lidar com os novos desafios é também impulsionadora da disrupção.

A mudança de mentalidade também é essencial, ver na disrupção uma oportunidade de crescer e não como um barreira para execução do trabalho.

Algumas consequências da disrupção no ambiente de trabalho

# Mudanças na forma como fazemos o trabalho

Você sente que o trabalho está em constante mudança? As atividades rotineiras possuem novas formas de serem feitas à todo momento. O ideal é manter a cabeça aberta para aprender sempre mais e aceitar novas ideias.

# Surgimento de novas profissões

As novas gerações que estão chegando têm uma nova forma de pensar e novas prioridades. A disrupção mudou a configuração do aprendizado e mudou também as demandas no mercado de trabalho, o que gerou o surgimento das novas profissões.

# Lideranças ultrapassadas

É notável uma frente de líderes em muitas empresas que não estão se adequando a essa nova fase nas organizações. O surgimento de novas ideias, a quebra a rígida hierarquia, a troca de informações, diversidade nas equipes de trabalho, entre outros. Se as lideranças não se adequarem às novas frentes com uma nova postura de trabalho, provavelmente a disrupção não irá se desenvolver dentro da organização.

Percebemos que liderança é um assunto importante quando pensamos em transformações no mundo do trabalho. Nosso próximo artigo abordará um pouco sobre a liderança moonshot. Já ouviu falar? Fique ligado(a)!

 

http://pstreinamentoempresarial.com.br/quais-sao-as-competencias-da-lideranca-na-era-digital/

Categorias
Engajamento Produtividade

O que é LMS? Funções básicas e os próximos passos

LMS, ou learning management system, é como denominam-se as plataformas de gestão de aprendizagem.

Esse  sistemas, que possuem um conjunto de funcionalidades focadas em armazenar, distribuir e gerir conteúdos de aprendizagem, de forma progressiva e interativa, permitindo, ainda, acompanhar o desempenho do usuário.

Atualmente, a indústria já movimenta quase um bilhão de dólares e, nos últimos dez anos, as soluções têm se tornado cada vez mais eficazes na união de gerenciamento de dados complexos, frameworks digitais, materiais para treinamento e ferramentas de avaliação.

Quais são as funções básicas de um LMS?

  • Relatórios e análises: permite ver quem está concluindo os cursos e se os usuários estão ou não no caminho certo. É possível monitorar o grupo, além do nível individual.
  • Design responsivo: o que garante que o conteúdo possa ser bem visualizado em vários dispositivos.
  • Interface de usuário intuitiva: não importa quantos recursos impressionantes existam se as pessoas não puderem navegar e usar o sistema com facilidade.
  • Suporte adequado ao cliente: cada fornecedor oferece seu próprio nível de serviço ao cliente.
  • Ferramentas de avaliação de e-learning: são necessárias para determinar se existem lacunas na aprendizagem que exigem intervenção.
  • Recursos de gamificação: recompensas podem ser um grande motivador para aumentar a participação.
  • Suporte para aprendizado social: esse recurso permite que os usuários interajam com seus colegas e compartilhem suas experiências.
  • Localização: suporte multilíngue aos recursos de treinamento para equipes globais.

Os próximos passos

Apesar de ainda muito jovem, o sistema vem se adaptando rapidamente às novas demandas de aprendizagem de um mundo cada vez mais ágil e conectado. Nesse sentido, o que se espera do LMS é maior integração:

  • Entre plataformas de software de colaboração;
  • Com softwares de gestão, como ERP (Sistema integrado de gestão empresarial) e CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente);
  • Com armazenamento de dados em nuvem;
  • Com sistemas de software de gestão de talentos;
Categorias
Autoconhecimento

Search Inside Yourself: Curso de Inteligência Emocional nascido na Google

Search Inside Yourself: um fruto do Vale do Silício

No Vale do Silício, impulsionado pela tecnologia, os empresários inovadores estão apostando cada vez mais no Mindfulness como ferramenta para dar um boost na performance e desenvolver as habilidades de inteligência emocional necessárias em situações de alto estresse.

Nesse cenário, nasce na Google com base em pesquisas de neurociência, o Instituto de Liderança Search Inside Yourself (SIYLI), que ensina mindfulness como forma de aprimorar a inteligência emocional e o desempenho de líderes e funcionários.

Economia moderna e novas abordagens de liderança

Rich Fernandez, CEO do SIYLI, disse que as mudanças nos locais de trabalho modernos precisam de novas abordagens para a liderança.

“Por um lado, estamos vendo muitos empregos perdidos para automação e, por outro, estamos vendo um crescimento notável na demanda por habilidades de liderança emocional.”.

“Organizações e indivíduos estão vendo os enormes benefícios que o treinamento em atenção plena traz, incluindo maior foco, resiliência e agilidade diante de situações desafiadoras.”.

Search Inside Yourself: nascido e testado na Google

De olho nisso, o Search Inside Yourself foi criado por uma equipe de funcionários da Google em 2007.

Esse programa se mostrou tão popular entre os colaboradores da empresa que desencadeou uma lista de espera de seis meses. Em 2012, o SIYLI foi fundado como uma organização sem fins lucrativos independente, para levar o mindfulness a milhões de pessoas em todo o mundo.

Por isso, o SIYLI, agora, oferece treinamento baseado em neurociência para indivíduos através de programas públicos, bem como dentro das organizações.

Até o momento, o SIY já fez parceria com empresas como:

  • LinkedIn
  • Ford
  • Salesforce
  • Roche
  • Qualcomm
  • Trivago
  • ThyssenKrupp
  • Conta Azul

Participe do SIY em Curitiba

Quer conhecer mais sobre o programa? Acesse a página da próxima turma do curso aberto, que acontece nos dias 23 e 24 de maio.

[button link=”http://bit.ly/2Shgcya” type=”icon” color=”red” newwindow=”yes”] Conheça o programa[/button]

Categorias
Autoconhecimento Mindfulness

Novas descobertas sobre meditação e estresse

Novos benefícios da meditação têm sido descobertos diariamente e o ambiente de trabalho está sendo um dos grandes beneficiados. O motivo? Os altos níveis de estresse presentes nesse cenário.

Em especial uma técnica meditativa chamada mindfulness tem se mostrado uma grande aliada quado se trata de estresse. Pode-se traduzir mindfulness como “atenção plena” e seu foco é simples: estar presente no aqui e agora.

Meditação como resposta ao estresse

Uma nova pesquisa publicada na Psychoneuroendocrinology descobriu que os praticantes de meditação a longo prazo têm uma recuperação mais rápida do cortisol do estresse. Os resultados sugerem que a prática de mindfulness pode melhorar a resposta psicofisiológica ao estresse, reduzindo as emoções autoconscientes.

“O estresse é responsável por uma variedade de resultados negativos para a saúde e afeta a qualidade de vida e o bem-estar. Assim, a pesquisa sobre abordagens comportamentais que podem ajudar a atenuar a resposta ao estresse é de extrema importância ”, explicou a autora do estudo Liudmila Gamaiunova, uma candidata a doutorado na Universidade de Lausanne.

Como funcionou o estudo

O estudo comparou 29 praticantes de meditação a longo prazo – pelo menos 3 anos de no mínimo 3 horas na semana – com um grupo de controle de 26 não-praticantes.

Gamaiunova e seus colegas examinaram como os participantes responderam ao Trier Social Stress Test, uma técnica experimental comum para induzir uma resposta ao estresse, na qual os participantes foram solicitados, em pouco tempo, a concluir um discurso de 5 minutos e uma tarefa matemática de 5 minutos na frente de um comitê hostil, uma câmera e um microfone.

“Embora seja cedo para falar sobre evidências conclusivas de efeitos robustos da meditação na fisiologia da resposta ao estresse, este estudo, entre outros, demonstra que a prática contemplativa pode realmente estar relacionada à maneira como nosso corpo lida com ameaças”, disse Gamaiunova PsyPost.

“O estudo mostra que a meditação está relacionada à recuperação fisiológica do estresse e propõe uma explicação apoiada pelos dados: os meditadores são mais propensos a usar uma estratégia de aceitação da regulação da emoção, caracterizada pelo não julgamento e receptividade às nossas experiências.”

Um crescente corpo de pesquisa sugere que a meditação pode ajudar na luta contra o estresse. Por exemplo, um estudo anterior, publicado na Psychiatry Research, descobriu que pacientes com transtorno de ansiedade reduziram as respostas de cortisol ao Teste de Estresse Social Trier após fazer um curso de meditação de atenção plena.

Mas o novo estudo – como todas as pesquisas – inclui algumas limitações

  1. “Primeiro, quando falamos de práticas meditativas, precisamos ter em mente que existem várias abordagens contemplativas que nem sempre funcionam da mesma maneira. Um número crescente de pesquisadores projeta estudos que nos permitem diferenciar os efeitos de diferentes tipos de meditações. Estudos futuros devem nos ajudar a ter uma ideia de quais tipos de práticas contemplativas estão mais relacionados à resposta psicobiológica ao estresse ”, explicou Gamaiunova.
  2. “Segundo, a resposta ao estresse é bastante complexa: para entender como a prática de mindfulness afeta nossa fisiologia, precisamos investigar a dinâmica complexa da resposta ao estresse: estamos ficando estressados ​​já antecipando algo desagradável? Quanto tempo continuamos estressados ​​após o perigo acabar? A prática da meditação pode afetar algumas ou todas as fases de nossa resposta ao estresse. ”
  3. “Terceiro, precisamos entender os mecanismos psicológicos subjacentes aos efeitos benéficos do treinamento contemplativo em nosso corpo. Os meditadores aprendem a avaliar os estressores de maneira diferente? Eles experimentam as mesmas emoções passando por estresse? Como a meditação está relacionada à regulação emocional? Essas questões são muito importantes para a nossa compreensão do que torna as abordagens contemplativas eficazes ”, acrescentou Gamaiunova.

“E, é claro, precisamos de mais pesquisas sobre intervenções mais curtas, pois nem todo mundo é capaz de dedicar milhares de horas à prática meditativa.”

O estudo, “Exploração de mecanismos psicológicos da resposta ao estresse reduzida em praticantes de meditação a longo prazo”, foi de autoria de Liudmila Gamaiunova, Pierre-Yves Brandt, Guido Bondolfi e Matthias Kliegel.

Este artigo foi traduzido e adaptado do site PsyPost, escrito originalmente por ERIC W. DOLAN, em 13 de abril de 2019.

Fique atento ao nosso próximo artigo para saber mais!